25 março 2006

290) Mais um pouco da crônica de uma catastrofe anunciada...

O sempre realista Ricardo Bergamini comparece mais uma vez com seus alertas habituais. Eu já li esses dados, de sua lavra habitualmente, muitas vezes, e continuo a me surpreender pela absoluta inatividade dos responsáveis pela crise terminal da previdência social no Brasil.
O que mais falta para começar a evitar o desastre definitivo?

Reflexão Sobre Previdência Social no Brasil – Fonte IBGE
Base: Fevereiro de 2006

Premissa Maior
Em fevereiro de 2006, segundo o IBGE, a População Ocupada (PO) tinha a participação de 43,8% de mulheres e 56,2% dos homens, a População em Idade Ativa (PIA) de 53,3% de mulheres e 46,7% de homens e a População Economicamente Ativa (PEA) de 45,0% de mulheres e 55,0% de homens.

Premissa Menor
As mulheres contribuem com cinco anos menos para a previdência (INSS ou Servidores Públicos) em relação aos homens, obtendo os mesmos benefícios dos homens, além de terem uma expectativa de vida de 7,6 anos maior do que os homens. Os militares possuem o direito de computarem nos cálculos de suas aposentadorias o período das escolas preparatórias e academias militares (5 anos). Com base na técnica atuarial existem 12,6 anos nas aposentadorias femininas civis, e 17,6 anos nas aposentadorias femininas militares, sem fontes de contribuições.

Conclusão
Como as estatísticas demonstram, nos últimos trinta anos, o crescimento exponencial da participação da mulher no mercado de trabalho, é óbvio e ululante que o Brasil vem montando uma bomba-relógio na previdência social, de proporções inimagináveis, que começará a ser sentida nos próximos anos, com o início dos pagamentos dos benefícios sem fontes de contribuição. Com base nas premissas acima colocadas, a falência total do sistema será inevitável.

Arquivos oficiais do governo brasileiro estão disponíveis aos leitores.

Ricardo Bergamini
(48) 3244-7671
ricoberga@terra.com.br
http://paginas.terra.com.br/noticias/ricardobergamini

PS.: Precisa de mais alguma coisa para começar a demolição?

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home