01 março 2006

242) Auto-engano coletivo...


Hugo Chávez ganhou mais uma vez...
Ou melhor, o seu dinheiro ganhou...
Ou mais exatamente: as receitas do petróleo venezuelano, que deveriam legitimamente pertencer ao povo do país, terminaram alimentando a caixa de uma escola de samba do Rio, que pode assim esmerar-se em adereços e balangandãs, e ganhar o prêmio maior do Carnaval carioca 2006.
Parece, mais exatamente, que o elemento de desempate foi o enredo, todo ele calcado na luta dos latino-americanos contra potências maléficas do exterior, que impedem seu desenvolvimento e afirmação soberana. E dizer que Martinho da Vila brigou com a escola porque ela recusou o seu enredo. O que ganhou tinha, digamos assim, alto teor político-cultural...
Ou não seria isso?
Em todo caso, para quem desejar verificar o tal enredo, nada melhor do que uma visita ao site da escola vencedora, no link abaixo:
http://www.gresunidosdevilaisabel.com.br/sitenovo/carnavaisII.asp

Não sei se estou sozinho nesta percepção, mas por vezes tenho a impressão de que as pessoas em geral, as de certos países em particular, preferem regressar a etapas passadas de infantilidade e de responsabilização de terceiros por seus próprios males.
É a tese do "auto-engano coletivo", aliás o título de um belo livro do sociólogo e diplomata José Vicente Lessa: O auto-engano coletivo: uma crítica do ideário nacional brasileiro (Edições Inteligentes; São Paulo; 2005; 238 p.).

Para os realmente muito interessados, transcrevo abaixo a letra da musica da escola vencedora, para que se possa apreciar o alto teor bolivariano desse "caldo cultural" latino-americano, talvez uma sopa de influências de alta sonoridade patriótica:

ENREDO

"Soy Loco Por Tí, América: A Vila Canta a Latinidade"

Autores: André Diniz, Serginho 20, Carlinhos do Peixe e Carlinhos Petisco

"Sangue caliente" corre na veia
É noite no Império do Sol
A Vila Isabel semeia
Sua poesia em "portunhol"
E vai... buscar num vôo à imensidão
"Dourados" frutos da ambição
Tropical por natureza
Fez brotar a miscigenação

"Soy loco por tí, América"
Louco por teus sabores
Fartura que impera, mestiça mãe terra
Da integração das cores

Nas densas "Florestas de cultura"
Do sombrero ao chimarrão
Sendo firme, "sin perder la ternura"
E o amor por este chão
Em límpidas águas, a clareza
Liberdade a construir
Apagando fronteiras, desenhando
Igualdade por aqui
Arriba, Vila !!!
Forte e unida
Feito o sonho do libertador
A essência latina é a luz de Bolívar
Que brilha num mosáico multicor

Para bailar "La Bamba", cair no samba
Latino-americano som
No compasso da Felicidade
"Irá pulsar mí corazón"

2 Comments:

Blogger Ricardo Rayol said...

aliás votação suspeita não acha? hugo chavez, PT, eleição, futebol. Panis et Circenses

quinta-feira, março 02, 2006 4:05:00 AM  
Anonymous Tambosi said...

O pior é que já há "bolivarianistas" dentro das universidades. Conseguem, na penúria generalizada, promover encontros internacionais.

Abs., Tambosi

quinta-feira, março 02, 2006 11:56:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home